Almanaque vem do árabe al-manakh, que é o "lugar em que o camelo se ajoelha". Ponto de reunião dos beduínos para conversar e trocar informações sobre o dia-a–dia.


domingo, 2 de março de 2008

66º DIA - Quanta desinformação

Tive o desprazer de ver o Programa Rádio na TV, um desses programas pagos de venda pela TV, apresentado pelo cantor Francisco Alves. Nada contra os produtos oferecidos: Gel Pé, xampu e condicionador escurecedor. E antes que pensem bobagem, não assistia para comprar nenhum deles, afinal não sofro de dores nos pés, nem artrite, nem dor no joelho, nem na perna, nem no calcanhar, câimbras, dor na nuca, má circulação, dificuldades para falar (?) e também não quero pintar os cabelos. Na verdade quando mudei de canal, peguei o apresentador falando sobre aquecimento global, esperava que fosse mais uma das falas a favor do uso de fontes alternativas de energia e pelo consumo racional de energia. Ledo engano! Entre as falas do apresentador havia falas do tipo: “ecologia, ecologista, bando de vigaristas!”, “Por mim eu acabava com todas essas ONGs!”, “Que esse pessoal do Greenpeace devia era trabalhar!”. E para avalizar a sua fala ele apresenta uma reportagem intitulada “A Torre de Babel da sustentabilidade”, matéria publicada em uma revista “F Comércio”. Ele chega a sustentar que “essas ONGs” ficam apresentando teses e teses mas não sabem nada, que os cientistas estão equivocados, mas que a revista do comércio é que está certa. Critica o fato das ONGs receberem dinheiro público para financiarem seus projetos, que me parece a única crítica um pouco mais racional. Agora ele chega a dizer que os as teorias de extinção dos dinossauros estão erradas. Não foi um meteoro que os exterminou e sim sofreram uma mutação (?). Tenta comparar as guerras e a violência humana com os instintos de sobrevivência dos dinossauros. Ao criticar um texto de Arnaldo Antunes sobre o aquecimento global ele diz que todo o “cidadão tem direito de polemizar, mas o Sr. Arnaldo Antunes está do lado errado (?)”. Preconceituoso, falta de inteligência, falta de senso crítico! Tudo isso se encaixa como marca desse programa. “Aquecimento global é bobagem!” “Tem que trazer relatórios de verdade!”. “Essas mudanças são naturais é uma limpeza no mundo!” Mudo de canal exatamente na hora em que ele começa a dizer que “Preto não luta por preto!”, e elogia a National Geographic por que fala sobre a dinastia dos Faraós Negros. Quando entrevistada sobre o papel da televisão, a ex-senadora da República Heloisa Helena, dizia que a qualidade do que se apresentava na TV precisava ser rediscutido, Jô Soares disse a ela que a TV não tem o papel de educar, no que ela prontamente respondeu: “mas ela não pode deseducar!”. De fato o debate sobre os meios de comunicação e sobre um conselho federal de jornalismo precisa ser amplamente rediscutido, sem essa falsa visão de tentativa de censura. Todos os profissionais no país têm o seu Conselho Profissional, CRMV, CRM, COREN, CREA, CREFITO entre outros, menos os jornalistas. Como se pode conceder canal aberto de TV e Rádio para instituições religiosas? Um país laico no quais as freqüências de comunicação são todas do Estado, uma religião pode se sobressair por conseguir mais recursos financeiros, e assim comprar essas concessões? E contrário a essa lógica, uma concessão de rádio comunitária se torna caso de polícia muitas vezes, ou se arrasta indefinidamente na câmara dos deputados para a regulamentação das mesmas, ou por anos até a regulamentação pelo governo. Quando Voltaire dizia que “não concordo com uma só palavra do que dizes, mas defenderei até a morte vosso direito de dizê-lo!”, tenho comigo que ele se referia ao debate com racionalidade, em que posições divergentes abalizadas e fundamentadas na ética, na observação da realidade e na ciência fossem a causa das divergências. Talvez se Voltaire tivesse acompanhado apenas o programa Rádio na TV ele teria mudado o “mas” por um “talvez”. P.S.: Antes que fique mal entendido a única coisa que de fato precisa ser mais bem discutida é o fato de que se são Organizações NÃO Governamentais, por que algumas precisam de dinheiro público para se manter? Mas isso fica para outro ora!

3 comentários:

Migraine Boy disse...

Ele tambem fala que é a maior autoridade do mundo sobre aquecimento global, que o sol precisa beber água, que a terra é quadrada e tudo mais...esse cara é louuuuuuuuuuuuuuuco

Camu disse...

Tô passada.........
Sabe aquela sensação de que algumas coisas parecem que são um sonho... de tão surreais? Pois é... é assim que eu me sinto com essas coisas... como pode ter gente TÃO doida no mundo???????
Beijo
PS: A "Trilogia" é de sua autoria?

maria lucia disse...

O pior que se fosse pesadelo era pouco, é a pura realidade!!
Se esse apresentador tbém for cantor, bem que poderia parar com esse programa, e cantando "talvez" fizesse menos estrago aos nossos ouvidos e a nossa inteligência; não dá nem prá responder uma pessoa dessas, seria perda de tempo, mas...esse programa, 2 horas de asneiras e insultos não pode continuar assim!